terça-feira, 28 de fevereiro de 2012

Seleção sem padrão de jogo conta com ajuda do adversário para vencer | @Cnn_br @Reinaldo_Cruz @Aparecida_ @Dribles_

O time de Mano Menezes (Não podemos chamar de seleção) venceu a Bósnia por 2 a 1 em seu primeiro compromisso em 2012, nesta terça-feira, em St. Gallen (Suíça). Os gols foram marcados por Marcelo, logo no começo do jogo, Ibisevic empatou para a seleção europeia e Papac (contra) deu a vitória ao Brasil.

O Brasil mostrou neste primeiro jogo que não evoluiu em nada em relação ao péssimo ano de 2011, as mesmas limitações no meio-campo e falhas na defesa, voltaram a aparecer diante de um time bósnio apenas esforçado e as vezes violento.

Logo no início a seleção dava a impressão que poderia aplicar uma goleada, mas após a marcação do primeiro gol, as chances reais no ataque demoraram a aparecer e lá atrás, a situação era diferente.

Mesmo sem forçar a Bósnia-Herzegovina teve chances e em uma delas os zagueiros brasileiros deram mole e o goleiro Júlio César falhou e o Brasil sofreu o gol em St. Gallen.

Mesmo com a igualdade no marcador, os bósnios davam sinais de que iriam apelar para a violência, especialmente em cima do astro Neymar, que apanhou muito no primeiro tempo.

O time de Mano Menezes estava um pouco atordoado em campo, ora pensávamos que o rendimento não acontecia por causa do frio, ora imaginávamos que poderia ser a violência ou a retranca da equipe adversária que estava travando o nosso melhor futebol.

Durante todo o tempo que estiveram em campo, Leandro Damião, Hernanes, Ronaldinho Gaúcho, Fernandinho e Sandro foram figuras apagadissímas e em nenhum momento reviveram a mágia do futebol brasileiro.

A Seleção Brasileira se limitou a tocar a bola no meio-de-campo, muitas vezes para os lados, só Neymar e os laterais Marcelo e Daniel Alves buscavam as melhores oportunidades e o gol.

A torcida começou a vaiar, incomodada com a pouca objetividade da Seleção na zona intermediária. Os jogadores parece ter entendido o recado e passaram a correr um pouco mais.
Os antigos iugoslavos ainda fizeram pressão, com Pjanic, mas Julio Cesar defendeu a tempo.

Com a entrada de Elias no lugar de Sandro, Mano Menezes deixou claro que estava contente com o resultado. Na sequência, foi a vez do apagado Ronaldinho Gáucho deixar o campo e ceder seu lugar para Paulo Henrique Ganso, que não acrescentou muito no time brasileiro.

A Seleção Brasileira tinha mais posse de bola, mas sofria a dificuldade de completar uma jogada por causa da marcação fechada dos bósnios. Nem mesmo as bolas paradas eram aproveitadas, um ou outro lance mais vistoso era tentado por Neymar que também não estava em uma noite feliz.

Nos últimos minutos os brasileiros pareciam estar mais dispostos em campo do que no inicio da partida. O ataque passou a criar para desempatar o jogo (em especial com Lucas, que tinha entrado no lugar de Leandro Damião). E quando tudo parecia se encaminhar para um empate, eis que Hulk fez cruzamento pela esquerda e Papac mandou para o fundo das redes, garantindo uma vitória brasileira na abertura da temporada 2012.

Ficou a certeza de que estamos no caminho errado para o Mundial, temos uma seleção sem padrão de jogo e vivendo de lampejos do Neymar, que quando é bem marcado cria dificuldades, não só para ele, mas todo o conjunto brasileiro.

Chamem o Dunga de novo!

Pesquisar este blog

Arquivo do blog

Reinaldo Da Silva Cruz

Criar seu atalho