Pesquisar este blog

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

Reviravolta no cenário político nacional com o fator Serra @Reinaldo_Cruz @Goianao2012 @Aparecida_ @Carburadores @QB_7


Bicho pega nos bastidores da politica em todo o Brasil com a entrada de José Serra nesta briga pela Prefeitura de São Paulo, as mudanças de posicionamento dos partidos que vão dar sustentação aos candidatos por todo o país também sofrem alterações, pois implica diretamente no pleito de 2014, onde tem muita gente de olho na vaga de pré candidato único da oposição e o Serra com o atual posicionamento, praticamente abre mão da disputa contra o Governo do PT.

Algumas questões chamam a atenção, já que com a entrada de José Serra na parada em São Paulo, as peças do tabuleiro terão obrigatoriamente que se reposicionar. Gabriel Chalita que surgia como o grande nome do PMDB em 2012, pode estar se enfraquecendo com a entrada de Serra. Chalita tem a mesma linha politica de Serra, apesar de ter apoiado Dilma nas últimas eleições, seu eleitorado é da tendencia do Serra e do PSDB, o que leva o PMDB a repensar se seria uma boa ficar contra Fernando Haddad e levar adiante a candidatura própria.

O PT queria Kassab e os Cristãos novos do PSD em seu palanque, o que não vai acontecer com a entrada de Serra na disputa, mas para o partido do LULA não chega a ser um desastre, pois ao invés de ter o fisiologista kassab e o seu PSD, eles podem ter argumentos para enfim trazer Gabriel Chalita e todo o PMDB para compôr ainda nestas eleições.

O DEM que excomungou os "traíras" que foram para o PSD podem agora esquecer o passado e dividir o palanque com os mesmos, tudo em prol da vitória de José Serra, e claro sua permanência no poder.

O DEM se sentiu traído e atingido frontalmente por Kassab, um ex-pefelista que saiu da legenda para fundar a nova sigla, o partido de Demóstenes estaria disposto a dividir o palanque com o prefeito infiel em favor de Serra?

E o PSD, que quer espaço em comissões no Congresso e mais tempo na TV, desafiando a Lei Eleitoral, terá vida fácil em Brasília? A esperada aproximação do PSD com o Governo Federal vai sair do papel?

É difícil essa resposta, por que sabemos que em politica nada é para sempre.

Ao que tudo indica, o partido de Kassab deverá ser tratado como oposição e, assim sendo, o governismo – o PT especificamente – tende a não deixar barato e os mais xiitas não vão perdoar mais esta "traição" de Kassab, que voltou sem nunca ter ido.

Quem ganha com isso é justamente o DEM, que, após ter perdido quadros para o PSD, pode ter reforço oficial na briga para não ceder tempo no guia eleitoral para o novo partido.

Mas as mudanças de cenários não fica só em São Paulo e muito menos só em 2012.

O Governador de Pernambuco, Eduardo Campos, que o do PSB, não deve dar o seu aval para a nova parceria de Kassab e o PSB deve mesmo se manter na aba do PT com quem anda meio as turras e cheios de desconfianças.

Em Goiás também pode haver reflexos do fator Serra, pois se o o PMDB Paulista for orientado a apoiar Haddad, por aqui reforçara a parceria que o PMDB já mantém com o PT. Mas se José Serra esta topando colocar seu nome na disputa pela prefeitura, automaticamente esta abrindo mão de ser o nome em 2014, o que pode vir a ser uma boa para que os nomes de Marconi Perillo e Demóstenes Torres, ganhem força no cenário nacional.

Por enquanto são só factoides que podem vir a se tornar fatos no futuro, mas que a entrada de José Serra no embate já sacudiu o país, isso já sacudiu.





Tradutor

English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified

http://bit.ly/hc5vPX

Seguidores

Arquivo do blog

Reinaldo Da Silva Cruz

Criar seu atalho